Escolha uma Página

Algumas expressões utilizadas na Saúde Mental e seus significados

Saúde Mental e suas expressões: com certa frequência escutamos ou vemos algumas palavras quando abordamos a saúde mental e não fazemos ideia do que se tratam. Vamos exemplificar alguns deles abaixo:

Mulher silenciada por outra pessoa - gaslighting

  • Gaslighting:

O termo “gaslighting” se refere a uma forma de abuso psicológico, onde o abusador distorce informações para ganhar poder na relação. Esse processo inclui uma violência sutil, pois a pessoa faz sugestões, mas se esquiva dizendo “eu não disse isso”. O agressor altera a intenção por meio de uma violência abusiva, prejudicando a autoestima da vítima. Este tipo de abuso psicológico faz com que a mulher acredite que está enlouquecendo ou equivocada sobre uma situação, quando na verdade está certa. É uma forma de fazer a mulher duvidar de sua percepção, raciocínio, memórias e sanidade. No dia a dia, algumas frases são indicativas desse tipo de comportamento, como: “Você está exagerando”, “Pare de surtar”, “Não aceita nem uma brincadeira?”, “Você está louca”, entre outras. Este comportamento pode afetar homens e mulheres, mas culturalmente as mulheres são as mais vulneráveis a serem vítimas.

 

  • Ghosting:

O termo “ghosting” é uma palavra derivada de “ghost“, que significa “fantasma” em inglês. Refere-se a um fenômeno comum nas relações atuais, onde uma pessoa com quem você mantinha uma relação começa a desaparecer sem explicação. Esta pessoa para de responder suas mensagens, não atende quando você liga e todas as suas tentativas de contato são infrutíferas. Isso continua por dias, até que você percebe que não há mais nenhum tipo de relação com essa pessoa. A pessoa que pratica o ghosting pode acreditar que está fazendo uma gentileza para a outra pessoa, evitando uma conversa sincera e possivelmente dolorosa, diminuindo gradualmente o contato até não haver mais nenhuma relação. No entanto, isso é uma estratégia de fuga para evitar uma situação desconfortável e confrontante. Como resultado, isso pode causar muita confusão e tristeza na pessoa que foi ghosted.

 

  • Love Bombing:

“Love bombing” pode ser um indicativo de um transtorno de personalidade narcisista. A pessoa que abusa faz demonstrações exageradas de amor. No início, a pessoa abusada se sente amada e desejada, mas acaba caindo em uma armadilha de dominação, onde a pessoa abusadora usa essas demonstrações para manipulá-la. O “excesso de amor” busca admiração e elogios e pode ser usado para manter o controle na relação.

 

  • Fadiga de Disponibilidade:

A “Fadiga de disponibilidade” está relacionada ao ambiente de trabalho e é consequência da tecnologia, que permite que as pessoas estejam sempre disponíveis através das redes sociais, e-mails e mensagens. Essa disponibilidade constante resulta em uma sensação de alerta constante, o que tem graves consequências para a saúde mental, incluindo ansiedade, estresse, exaustão e burnout, além da culpa que se sente ao precisar se desconectar.

 

  • Mental Load:

A “carga mental” é uma expressão que se refere ao fardo “invisível” associado à gestão das tarefas cotidianas. Essa carga está relacionada à distribuição desequilibrada do trabalho não remunerado e, por essa razão, afeta principalmente as mulheres, que acabam tendo que cuidar da família, da casa, do relacionamento, além de desempenhar suas obrigações profissionais formais.

 

  • Languishing:

O termo se refere a incertezas e angústias, principalmente causadas pela pandemia de COVID-19. Em inglês, significa “decair” e é caracterizado por uma sensação de vazio e falta de interesse. Alguns especialistas descrevem isso como um estado de “limbo emocional”, que frequentemente flutua entre a depressão e a ansiedade. Nesta situação, a pessoa sente-se estagnada e sem propósito, como se nada importasse.

 

  • Manterrupting:

A interrupção constante de uma mulher por um homem, sem necessidade alguma, impedindo-a de terminar sua fala é conhecida como “Manterrupting”. A expressão é formada pela união de “man” (homem) e “interrupting” (interrupção), o que significa literalmente “homens que interrompem”.

 

  • Mansplaining:

A prática de um homem gastar seu tempo explicando algo evidente a uma mulher, de forma pedagógica, como se ela não fosse capaz de compreender, é conhecida como “Mansplaining”. A palavra é formada pela união de “man” (homem) e “explaining” (explicar), que significa literalmente “explicação por homem”.

 

  • Bropriating:

A ocorrência de um homem se apropriando da ideia já expressa por uma mulher, tomando os créditos por ela, é conhecida como “Bropriating”. A palavra é formada pela união de “bro” (abreviação de “brother”, que significa “irmão” ou “mano”) e “appropriating” (apropriação), que significa literalmente “apropriação por irmão”.

 

Conheça mais sobre o nosso trabalho em: exitopsicologia.com.br

2 Comentários

  1. Cristiane Jorge da Silva

    Interessante que existem as terminologias que sofremos diariamente lugares diversos! Não devemos nos calar em meio aos abusos

    Responder
    • Carlos Eduardo Sanches

      Exatamente Cristiane. A Saúde Mental é seriamente estudada para que todos nós possamos observar, analisar e intervir em situações que necessitam deste apoio e conhecimento para ser amplamente alterado. Que as pessoas possam conviver cada dia mais em ambientes livres de assédios e abusos psicológicos. Não devemos nos calar!

      Att.,
      Psicólogo Carlos Sanches

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda? Fale com a Êxito